segunda-feira, 21 de maio de 2012

Não importa quantas vezes tu já tenhas viajado, nem por quanto tempo, nem pra onde tu estejas indo. Se tu vais passar a semana em Dubai ou o finde na praia do Quintão, tu com certeza vais te perguntar o que levar na mala [ou na mochila, ou na bolsa]. A gente nunca sabe se aquela previsão de tempo bom vai se cumprir. Vai que acontece de rolar um futebolzinho, ou, de repente, algum evento em que seja necessário estar melhor trajado. Pode ser que simplesmente caiamos em algum chão batido/areia/lama/etc e precisemos de uma muda de roupa. Esse é o tipo de post bem clichê, que tenta te dizer o que levar, mas no fim das contas não conclui em absolutamente nada.  Tu podes prosseguir com esta bobagem ou não.

Como ser humano do sexo feminino que sou, fico tentada a dizer "leva tudo", mas a verdade é que descobri que 70% do que tu leva é dispensável. Então, para tentar aconselhar a quem ainda tem um pouco de juízo e prefere pesquisar antes de sair se prevenindo contra tudo, aqui vão, objetivamente, ítens que eu acho que são obrigatórios na mochila de quem vai pra Europa, seja para um mochilão de um mês ou para quem está indo morar lá:

Nota: não pretendo mencionar "documentos" ou "escova de dentes", porque né, cada um sabe das sua situação legal e higienes.

1) BOTAS - Tirando o sul da Europa (sul de Portugal e Espanha, sul da Itália, etc), a probabilidade de pegar frio e/ou chuva na Europa é GRANDE, mesmo no verão. Países como Alemanha, Reino Unido, norte da França, e outros países com latitude similar ou superior podem ter dias de verão super quentes, porém não é incomum pegar uma semana de chuvas ou uma noite fria. Não vamos correr o risco de molhar o tênis: botas têm sempre que estar na mochila e são o meu ítem número 1.

2) JAQUETA - Estão aqui pelos mesmos motivos da bota. Se estiver indo pelo meio do ano (de junho a setembro), ela não precisa ser muito grossa, somente que seja de algum material impermeável e que esquente bastante. Pode ser de couro, nylon, ou dessas mais esportivas que são fininhas e térmicas. Não pensa que só o moletonzinho vai dar conta - inclusive, se ele for ocupar muito espaço na mochila, nem leva. Se for inverno, leva o maior jaquetão que tiver em casa (e o molentonzinho também).

3) MOCHILA - Mochila é melhor que mala sempre. Estão se for uma viagem por vários países em pouco tempo, é bom levar só a mochila OU uma mala E uma mochila (daí deixa a mala no hostel/hotel/casa do amigos e leva a mochila consigo). Acho que a descrição pra este ítem é tão óbvio que prefiro não aprofundar.

4) CÂMERA - Se tu tens um celular multiuso, tá resolvido. Se não, leva a tua câmera. Ou compra lá. Enfim, o importante é não deixar nunca de registrar o que foi curioso. Levando a câmera, não se pode esquecer o CARREGADOR dela.

5) GARRAFA - Pra mim, este é um ítem de suma importância. Não se pode levar líquidos no avião, porém é possível carregar a garrafa vazia, o que é uma mão na roda. Como eu tentava ser o mais econômica possível, costumava sempre ter uma garrafa comigo, para poder encher com água da torneira (no banheiro, ou no hostel, ou onde houvesse um bebedouro) e usar a mesma garrafa durante toda a viagem. Tá, pode parecer besta, mas vai que tu perdes teu ônibus e fica "stucked" dentro da estação de ônibus numa hora em que está tudo fechado. Vais passar a noite morrendo de sede?

6) ROUPA DE BANHO - Pra quem não sabe (e nunca olhou um mapa) a Europa é cheia de praias, então levar a roupa de banho nunca é demais. Mesmo que tu não estejas pensando em ir para nenhuma, a gente pode se desviar da rota - às vezes acontece de conhecer pessoas que estejam indo rumo ao litoral ou simplesmente tu mudas de idéia e resolve ir sozinho - e acabar ir parando em uma. As praias lá são paradisíacas e tu não vais querer perder a oportunidade de tomar banho no Mar Mediterrâneo (ou qualquer outro).

7) PROTETOR LABIAL - Esse é o momento em que tu diz "frescura" e eu digo "tenta ir pro Reino Unido e não comprar então". No inverno é no mínimo aliviante ter protetor labial.

8) LIVROS - Viagem de trem e/ou de companhia aérea barata é excepcionalmente chato. Um bom livro pode, e VAI, te ajudar a passar o tempo. Uma hora tu vai te cansar das músicas do teu Ipod, ou a bateria dele vai acabar, e daí tu percebe como aquele livrinho que tu estavas lendo em casa está agora te fazendo falta.

9) PAPEL E CANETA - Este é para o caso de pessoas que não têm o hábito de anotar tudo no celular. Endereços, códigos de trem/vôo, horários, telefones, emails, Facebooks, desenhos ou até um diário de viagem. Papel e caneta servem pra muitas coisas mesmo.

10) TOALHA - Eu já usei a minha até para me tapar, em uma noite fria que passei no aeroporto - isso foi antes de eu comprar uma manta térmica justamente para estas situações. Ok, nem todo mundo precisa de uma manta térmica, mas a toalha, que pode ser grande ou pequena, é bem essencial. Além de te SECAR (veja só, até isso ela faz), ela pode servir de travesseiro, cobertor, capa de notebook pra protegê-lo dentro da mochila ou protetor de qualquer coisa frágil que tu compre na viagem. Tá certo que ela ocupa um espaço considerável na mochila, mas uma hora ou outra tu vais ter que ter uma, não é?

11) HAVAIANAS ou outro chinelo - Vai usar com certeza absoluta. Principalmente dentro do hotel/hostel, ou em casa. Muitas vezes caminhamos tanto, tanto, que os pés ficam doloridos (juro!) daí lembramos que temos as havaianas para nos livrarem destes momentos difíceis. Além disso, ninguém pilha vestir tênis para sair do banho.

NOTA ESPECIAL PARA COMPUTADORES/SMARTPHONES: Eu não acho que seja essencial viajar com o computador, afinal muitos hostels possibilitam o acesso gratuito a computadores com internet. Claro, se tu vais morar lá, é recomendável que tu tenhas teu próprio computador, mas se for só viagem - turismo ou mochilão - daí eu diria que o computador é dispensável.
No meio do ano, quando vi que faria uma série de viagens sozinha, fiquei um pouco apreensiva quanto à possibilidade de ficar incomunicável, pois não queria levar o computador. Ele é muito pesado para ficar transportando e ocupava muito espaço na mochila. Decidi comprar um smartphone. Foi o suficiente para o resto das viagens que vieram pelo ano. Bastava. Eu tinha acesso aos meus emails, às redes sociais e aos sites de hostels, companhias de transporte, wikitravel e blogs. Até o Youtube eu admito que assistia bastante.
Claro, em casa (na Alemanha ou na Espanha) eu tinha meu notebook, mas quando viajava levava somente meu celular.
Tablets também podem ser uma boa idéia, mas se tu és destas pessoas que gosta de sair para passear na cidade somente com o que tem nos bolsos, o tablet ainda pode ser uma opção um pouco grande. A vantagem do celular é que tu acessa em qualquer café a hora que quiseres (importante em caso de tu te sentires perdido em alguma cidade desconhecida).
Aproveito e faço um gancho para o GPS. Este ítem também é super importante e eu tive que alugá-lo todas as vezes que pretendia dirigir, pois não o tinha. Quem tem celular com GPS já pode ir baixando os mapas que com certeza não será em vão. E, como mencionei anteriormente, o mesmo serve para as câmeras fotográficas.


Bom, não consegui pensar em mais nada que seja muito indispensável. Isso vai da necessidade de cada um, afinal de contas. Tem gente que não consegue viajar sem o violão, artigos esportivos, boné/chapéu, maquiagem ou um pacote de bolachas...

3 comentários:

  1. Adorei as dicas, sucintas e práticas.

    Minha dúvida: você habilitou seu smartphone para plano internacional antes de viajar, ou comprou chip na Europa? Não pretendo fazer ligações, mas todos estão me dizendo que nem o wi-fi vai funcionar se eu não habilitar internacional. Pode me dar um help?

    Obrigada!
    Tati B.

    ResponderExcluir
  2. Sim, compre chip na Europa. Em alguns países, mesmo chip pré-pago já está habilitado com internet 3G (e boa). De qualquer forma, acredito que as operadoras daqui não tem muito o que fazer no minuto em que você embarcar. (não vale a pena utilizar seu número brasileiro na Europa podendo ter um número europeu).

    ResponderExcluir

    Sobre o Cosmopolitismo

    O Cosmopolitismo é um veículo que divulga oportunidades de intercâmbio acadêmico e de vivência da diversidade cultural.